domingo, 15 de maio de 2011

Meia Vida


Ouço meu espírito zurrar.
Sempre que penso em você,
prego no meu rosto um sorriso no 
canto da boca.
Digoa verdade não há verdade...
Um carrasco incomodo, crêr não é
querer, é ser, acreditar.
Incrédulo,
Realidade valorizada a céu aberto.
Não quero viver em vão.
Sou minoria, vou continuar sendo minoria.
Pintando a meia vida , procurando
a noite, o nascer do sol.
Comum de 1(meio 2)
Anjos voltados no mar 
Nem todas as regras são para ser
seguidas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário